Superfície Frontal Fria - 26 de outubro de 2011

Passagem de uma superfície frontal fria de forte atividade pelo território de Portugal continental caracterizada pela ocorrência de precipitação intensa e de rajadas de vento fortes.
:

Uma superfície frontal fria de forte atividade, associada a uma depressão cavada, com um núcleo centrado às 12 UTC a oeste da Península Ibérica, atravessou, de oeste para leste, o território do Continente, encontrando-se às 23UTC no Sotavento Algarvio. As massas de ar presentes foram ambas instáveis, tanto a massa de ar quente e húmido que antecedeu a superfície frontal fria como a massa de ar frio e mais seco que afetou as regiões Norte e Centro a partir do meio da tarde do dia 26. A precipitação forte assim como as rajadas de vento começaram a ocorrer logo pela manhã e persistiram ao longo do dia. Salienta-se o valor máximo de rajada registado na estação de Penhas Douradas às 14h30UTC (131,4 km/h) e a precipitação acumulada entre as 15UTC e as 21UTC na estação de Braga/Merelim (94mm).

Entrar


Esqueceu a sua senha?
Novo utilizador?