Passagem de uma Superfície frontal fria em Portugal continental no dia 07 de maio de 2016

:

 

A passagem de uma superfície frontal fria associada a uma depressão centrada a oeste da Península Ibérica condicionou o estado do tempo no Continente no dia 07 de Maio. A massa de ar quente e húmido pré frontal, com elevado conteúdo em água precipitável (Figura 1), e o deslocamento lento para este-nordeste originou precipitação, que foi persistente e por vezes forte.

 

J4.png

Figura 1 - Previsão das 00 UTC do dia 06/05/2016 do modelo ECMWF para o Total de Água Precipitável para as 12 UTC do dia 07/05/2016.

 

Na Figura 2 é possível identificar a vasta camada nebulosa associada à superfície frontal fria e na Figura 3 na imagem de radar podemos ver a amarelo os máximos de reflectividade, em especial no distrito de Setúbal onde foram acumulados valores de precipitação em 24 horas de 70.2 mm.

 

J5.png

Figura 2 – Imagem do satélite Meteosat Second Generation do RGB  Nuvens HRV do dia 07/05/2016 às 17UTC.

 

J6.png

Figura 3 – Imagem do Radar de Coruche dos Máximos de Refletividade (dBZ)

às 1730UTC do dia 07/05/2016.

Entrar


Esqueceu a sua senha?
Novo utilizador?