Convecção em Portugal Continental no dia 06 de julho de 2016

:

 

O estado do tempo em Portugal no dia 6 de Julho de 2016 foi influenciado por um anticiclone localizado a sul dos Açores, que se estendia em crista até ao Golfo da Biscaia, por uma depressão centrada no interior da Península Ibérica e por um vale depressionário em altitude localizado a oeste do Continente.

RT1.png

Figura 1 - Previsão das 00 UTC do dia 06/07/2016 do modelo ECMWF para a pressão ao nível médio do mar (hPa) e para o vento (kt) para as 12 UTC do dia 06/07/2016.

 

Com a aproximação do vale depressionário em altitude e valores elevados de CAPE, entre 1500 e 2000 J/kg previstos pelo modelo do ECMWF para a tarde, valores de água precipitável elevados, entre 30 e 40 mm, previa-se para este dia instabilidade com condições favoráveis à ocorrência de águaceiros e trovoada.

No continente, de acordo com o previsto, desenvolveram-se células convectivas, em especial a partir da tarde. Observa-se na figura 2 a formação de células convectivas de grande desenvolvimento que originaram aguaceiros, por vezes fortes, de granizo e acompanhados de trovoada nas regiões Norte e Centro e Alto Alentejo.

 

RT2.png

Figura 2 - Imagens do satélite Meteosat Second Generation do RGB Nuvens HRV do dia

06 /07/2016 às 15UTC, 16UTC e às1715UTC.

 

Na figura 3 observam-se valores muito elevados de reflectividade (acima de 56 dbz) em várias células convectivas que se desenvolveram na região Centro, valores que indicam a possibilidade de ocorrência de granizo.

 

RT3.pngRT4.png

Figura 3 - Imagens do produto Máximos de reflectividade (dBZ) do radar do Norte às 15, 16 e 17 UTC do dia 06/07/2016.

Entrar


Esqueceu a sua senha?
Novo utilizador?